Site Loader

CUIDADO COM O SPREAD NA RENDA FIXA!

Por Marcos Fritzen*,
em 24/03/2020

Que todos estamos vivendo um momento de stress, sabemos. Tanto na saúde como nos investimentos. Nessas horas alguns agentes autônomos ou gerentes de banco estão pensando somente no lado deles. São bons momentos para uma comissão (ou spread) maior em renda fixa, aproveitando a volatilidade e o seu pânico!

Vamos lá, você pode estar enfrentando duas situações em investimentos de renda fixa neste momento (leia-se, empréstimos feitos por você para o governo, bancos, empresas ou outros produtos de crédito), feitos diretamente em seu CPF:

  1. Você acha que a bolsa já caiu muito e quer comprar ações, mas precisa vender CDBs, títulos públicos, debêntures em carteira para fazer caixa. Basicamente, você está mais otimista.
  2. Você acha que o mundo irá implodir, as empresas vão quebrar, os bancos vão quebrar e quer se desfazer de tudo e ter dinheiro embaixo do colchão, de preferência dólares ou barras de ouro. Basicamente, você está mais pessimista.

Em qualquer cenário, você é presa fácil para os agentes de intermediação de renda fixa.

O mercado está volátil e disfuncional.  Na renda fixa os preços não têm a mesma transparência e liquidez que ações e fundos negociados na bolsa de valores. Na bolsa, você entra no seu Home Broker e sabe na hora qual foi o preço do último negócio, qual o melhor preço de venda e qual o melhor preço de compra. Todas as demandas dos investidores, de compra e venda, caem num mesmo ambiente: a B3.

Na renda fixa, o investidor pessoa física é um “prisioneiro” da tesouraria da instituição onde mantém seu dinheiro. Não é um mercado transparente nem líquido, especialmente em momentos de stress. Se você for comprar um CDB, por exemplo, via uma corretora, é a tesouraria que vai te dar o preço. A mesma coisa vale na venda. E não interessa o que está acontecendo com o mesmo CDB em outra corretora. Não existe um mercado centralizado de CDBs, ou de debêntures, ou de títulos públicos (neste caso, o tesouro direto é uma exceção, mas possui ativos limitados e volume de transações limitados).

Esse spread é diferente no caso de um fundo de investimento ou em uma CARTEIRA ADMINISTRADA, que tem uma custódia centralizada e compra e vende em qualquer instituição. Não é prisioneiro de nenhuma, uma vez que o fundo ou a carteira administrada podem possuir uma conta própria na SELIC ou na CETIP, onde os negócios são registrados.

Em crises, com a volatilidade de preços, um CDB que remunera 7% ao ano em um dia e no outro a taxa sobe para 9% ao ano, sofre uma perda grande, mas a taxa para quem quiser comprar melhora muito! Se ele possui 10 anos de prazo, o preço cai em torno de 20% neste dia. Se você não tem acesso a esta informação (o que é o normal no mercado de renda fixa), o seu agente pode lhe vender este CDB por taxa de 7,5%, você fica feliz porque comprou com taxa melhor que no dia anterior, e ele embolsa 15% de spread, que deveria ser seu. Lembram da Debênture da Rodovias do Tietê? Então, como a empresa vinha deteriorando, ficou fácil fazer este tipo de manipulação e altos spreads. Agora, não só uma empresa está em crise, mas o mercado inteiro. Títulos públicos no mercado secundário estão também sem muita liquidez e quando há algum disponível a diferença de preço entre compra e venda é enorme. 

Claro que um spread sempre haverá, afinal há um serviço sendo feito. Mas o spread tem que ser justo!

Na SameSide, todos investimentos dos clientes em ativos de crédito privado, para fins de risco de liquidez, são considerados com liquidez zero. Ou seja, apesar de ser possível vender, uma vez que o cliente compra estes ativos, não contabilizamos estes investimentos na liquidez. Como vocês já sabem, não ganhamos nenhum rebate ou comissão por produtos, dentro da carteira administrada de nossos clientes procuramos sempre comprar com o melhor preço!

Redobre o cuidado quando for comprar ou vender CDBs, Debêntures, Títulos Públicos e outros. Procure alguém que esteja Ao Seu Lado, com isenção e conhecimento para evitar pagar uma comissão indevida.

Quer saber mais? Entre em contato conosco!
(51) 4042-9902
sameside@sameside.com.br
www.sameside.com.br

Compartilhe: